Pelo amor ou pela dor?
Equipe Animame

Equipe Animame

Pela dor ou pelo amor? 3 recursos do vídeo marketing para vender qualquer produto.

Quando o comprador busca um produto na web, ele espera por respostas para suas dores, ou por algo que desperte seus sentimentos mais positivos.

A missão do vídeo animado é oferecer o que ele espera encontrar.

Mas essa mídia consegue vender qualquer produto?

E como apresentar temas ligados ao sofrimento do comprador?

Conheça agora como o Vídeo Marketing utiliza a psicologia do consumidor para vender o seu produto, pela dor ou pelo amor.

Actual Self x Ideal Self

Segundo o artigo Percepção e Autoconceito, a psicologia do consumo publicado pela empresa Persuasion Works (um expoente em marketing digital que atua na Europa e Ásia), podemos definir que o comprador tem a percepção de si mesmo dividido em dois extremos: Actual Self e Ideal Self.

Actual Self: baseia-se no perfil do Público Alvo (para saber mais sobre isso, leia nosso post Público alvo ou Brand Persona?).

Essa análise é baseada totalmente em fatos verídicos retirados de pesquisa desse público, que tem uma “dor” ou um “temor” real e precisam de uma solução.

Exemplo de como vender o produto pela dor.

Imaginemos que uma empresa desenvolveu um aplicativo para ser utilizado por adultos de classe média e alta que são apaixonados por seus animais de estimação. Eles sabem o transtorno que é uma eventual fuga do mascote, e temem perdê-lo. Eles precisam de algo que elimine esse temor, mas não conhecem um produto desenvolvido especialmente para isso.

Como se poderia apresentar essa solução para alcançar esse consumidor?

Essa era a situação da Peter Pet, quando procurou a Animame.

Veja como ficou o vídeo desse produto:

Como se pode ver, a linguagem direta e simples provocam a identificação com a devoção ao animal e a dor provocada pelo medo da possível perda.

Logo na sequência essa sensação é aliviada com a apresentação da solução, através de um produto acessível e eficiente.

Se você tem um cachorro ou gato, temos certeza que se interessou pelo produto, não é verdade? Diga se concorda nos comentários.

Ideal Self

Já o Ideal Self é a percepção que ele tem de si mesmo e como ele quer ser percebido pelos outros. A pessoa quer  receber um tratamento condizente com a imagem ideal que deseja ter de si própria.

As marcas que cativam esse comprador são as que conseguem se comunicar com os aspectos do Ideal Self, gerando autoidentificação.

Vejamos um caso que explica bem essa questão, utilizando sentimentos positivos:

Há jovens que querem passar a impressão de serem antenados e descolados na hora da conquista, além de efetivamente buscarem um lugar para ficar a sós, com praticidade e segurança.

Como se comunicar com esse prospect de forma simpática, atraente e divertida?

Assista a solução que a nossa produtora de vídeos criou para o aplicativo Fooking:

Além de demonstrar a facilidade, o vídeo explica com simplicidade todas as dúvidas sobre o funcionamento do produto.

Viu como ficou prático?

Actual Self e Ideal Self podem trabalhar em conjunto

É possível utilizar os dois extremos numa mesma animação.

Uma clínica de preços populares com serviço de qualidade, quer atrair aquele usuário do SUS que poderia se beneficiar de seu atendimento, e que está sofrendo a espera de ser atendido no serviço público.

No vídeo criado para a Clínica Diagnuz primeiramente é apresentado o Actual Self, ou seja, a situação atual desse usuário: alguém, de um determinado estrato social, com necessidades específicas e que está sendo vítima de um atendimento demorado e ineficiente.

Na sequência, mostra-se a solução que se conecta com o Ideal Self, ou seja, a oferta de um atendimento humanizado e eficiente que é o desejado pelo paciente. Essa sequência se liga ao desejo de ser tratado de forma eficaz e digna.

Veja como ficou:

O importante é se “ver” na marca.

Ao perceber que a marca reflete a forma como quer ser reconhecido, o prospect cria então uma conexão emocional.

E essa ligação se torna tão pessoal que a tendência é estabelecer um relacionamento fiel entre ele e o produto ou serviço.

Proof points

Por último, temos o Proof points ou pontos de verificação.

Esses pontos são os que vão mostrar a autoridade que a empresa tem ao oferecer a saída para a dor ou para proporcionar satisfação.

Num ambiente comercial cada vez mais virtual, é necessário mostrar dados que proporcionam credibilidade.

E o vídeo marketing é o formato em que o cliente mais confia.

Essa é a razão que explica porque os vídeos de animação são cada vez mais valorizados pelos especialistas em marketing.

Segundo pesquisa publicada pela Agência de Marketing INSIVIA, localizada em Ohio (EUA), os dados são os seguintes:

    • De acordo com a NIELSEN Wire, 36% dos consumidores online confiam nos anúncios em vídeo.
    • 39% ligam para um fornecedor depois de assistir a um vídeo, de acordo com a Forbes.
    • De acordo com a Online Publishers Association, 80% dos usuários se lembram de um anúncio em vídeo que viram nos últimos 30 dias.
    • De acordo com a ComScore, o usuário médio gasta mais de 16 minutos assistindo a anúncios em vídeos on-line todos os meses.
    • O pesquisador da Forrester, Dr. James McQuivey, estima que um minuto de vídeo é igual a 1,8 milhão de palavras.

Acesse o vídeo produzido pela Animame para a empresa Olho no Carro vendendo autoridade e gerando confiança.

Pela dor ou pelo amor, o importante é vender

Não importa se o assunto é doloroso ou divertido.

Com os 3 recursos utilizados na elaboração do roteiro do vídeo animado, Actual Self, Ideal Self e Proofpoint, você cativa o seu cliente e sai na frente da concorrência.

Quer saber como fazer um vídeo para aquecer as suas vendas e fazer parte dos negócios que crescem mesmo em tempos de crise?

Conheça um pouco mais sobre nossos serviços.

Precisa de um vídeo marketing?

Clique aqui e mande sua solicitação.

Compartilhe

Animame_logo

Copyright 2018 © Todos os direitos reservados.